06 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Destaques Bebê morre à espera de UTI e família acusa médica de desligar...
    TRISTEZA

    Bebê morre à espera de UTI e família acusa médica de desligar aparelhos

    Imagem: bebê
    Foto: reprodução/ilustrativa

    Mais um bebê morreu a espera de um leito em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Mato Grosso. Desta vez, a fatalidade ocorreu no município de Jaciara – MT e a vítima foi um bebê de 28 dias.

    O recém-nascido estava internado no Hospital Municipal de Jaciara e aguardava a vaga quando morreu neste domingo (28). Conforme a médica, Michelle Maria Alves de Alcântara, que atendeu o bebê, ele teve quatro paradas cardiorrespiratórias e no início da manhã de ontem (28) teve outra parada cardiorrespiratória, vindo a falecer.

    A médica que atendeu o bebê registrou boletim de ocorrência sobre o caso ao alegar que a mãe do bebê tentou agredi-la ao saber da morte. De acordo com BO, a médica estava de plantão na sexta-feira (26) quando o bebê, acompanhado pelos avós, deu entrada no hospital pela 1ª vez. Ele foi atendido, medicado e liberado, com receita para tomar medicação em casa.

    No dia seguinte, sábado (27), o recém-nascido  retornou com quadro de insuficiência respiratória. Foi atendido por ela e por outro médico, que também estava de plantão, o quadro foi estabilizado. Por volta de 23h, o quadro respiratório se agravou e ele foi entubado.

    A médica contou à polícia que na madrugada de domingo que depois de cinco paradas cardiorrespiratórias, veio a falecer.

    Os médicos tentaram reanimar o paciente, mas sem êxito. “A mãe do bebê, Poliana Cássia Vieira Vivian, sob forte emoção, proferiu xingamentos e tentou agredir fisicamente a médica, que se deslocou até a delegacia para registrar o boletim”, diz trecho do boletim de ocorrência.

    A FAMÍLIA

    Já a família tem outra versão para os fatos e acusam a médica de ter desligado os aparelhos enquanto o bebê ainda estava vivo, segundo o tio do bebê, Jean Vivian. “Pedimos pelo amor de Deus que ela não desligasse porque ele estava reagindo, mas ela disse que iria desligar e desligou. Logo depois o bebê morreu”, afirmou.

    Jean disse que a família estava tentando vaga para o recém-nascido em todos os municípios, não só pelo SUS, mas em unidades particulares, até que conseguiram uma vaga na UTI pediátrica em um hospital de Cuiabá, depois que ele já tinha morrido.

    O tio disse que a família procurou a polícia para denunciar o caso, mas que a delegacia estava fechada. Ele afirmou que nesta segunda-feira (29) vai prestar queixa para que o caso seja investigado.

    O corpo de Enzo foi velado e sepultado neste domingo, em Jaciara.

    Confira a nota enviada pela Secretaria Municipal de Saúde de Jaciara:

    Imagem: nota

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS