Ao assumir o comando do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TER-MT), o presidente, desembargador Gilberto Giraldelli, e o vice, desembargador Sebastião Barbosa, evitaram polemizar sobre o caso que culminou na cassação do mandato da senadora Selma Arruda (PSL). Para ambos, a parlamentar está no direito de ampla defesa na busca pela reparação da condenação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quanto a fala da senadora de que o julgamento do Pleno, que cassou seu mandato por unanimidade no último dia 10, por abuso de poder econômico e ‘caixa dois’, Sebastião limitou-se em dizer que ela tem a liberdade de falar o que quiser na Tribuna do Senado.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.