06 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Notícias Cidades ICMS elevado leva transportadores a abastecerem com combustíveis de estados vizinhos
    DENÚNCIA

    ICMS elevado leva transportadores a abastecerem com combustíveis de estados vizinhos

    Aldo defende a redução da alíquota do ICMS, a fim de tornar o mercado mais competitivo e evitar fraudes.

    Um levantamento realizado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo-MT) revelou que na região do Araguaia, o consumo de diesel por hectare chega a 626 litros em Goiás, enquanto em Mato Grosso são de 386 litros. A entidade projeta que, se o consumo de diesel tivesse acompanhado o crescimento da área plantada, o Estado arrecadaria R$ 1,1 bilhão a mais.

    Para o presidente do Sindipetróleo, Aldo Locatelli, o movimento se deve ao comportamento natural dos donos de transportadoras, que para lucrar mais decidem abastecer nos estados vizinhos. O levantamento revela, todavia, que o consumo de gasolina em Goiás e Mato Grosso do Sul é maior do que em Mato Grosso, ao passo que o mesmo se dá em relação ao etanol. Porém, neste último, o consumo de Mato Grosso ainda supera o de Mato Grosso do Sul.

    Aldo alertou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação e Renúncia Fiscal da Assembleia Legislativa, sobre a existência de denúncias recebidas pelo Sindicato de operações de facções criminosas em postos de combustíveis do Estado. Apesar da denúncia, o presidente da entidade diz não temer pela vida.

    De acordo com ele, cerca de 40 postos de combustíveis foram fechados nos últimos tempos por conta da concorrência desleal. Além da operação de facções, outro motivo para a falência dessas unidades é a alta carga tributária de Mato Grosso. “Nossos vizinhos ganham muito mais do que nós, a exemplo de Goiás. Lá, o consumo de diesel, especialmente na fronteira com nosso Estado, é muito maior. A razão disso é a alíquota do ICMS de Mato Grosso, que é muito alta”, pontuou.

    Nesta entrevista, Locatelli fala um pouco sobre estes e outros assuntos relacionados ao mercado de combustíveis. Confira!

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS