Imagem: Botelho e Janaína juntos
Foto: Botelho dá lugar à Janaína na presidência da AL.

Ao assumir a presidência da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (17), a deputada estadual, Janaína Riva (MDB), fez história ao se tornar a primeira mulher a comandar o Legislativo Estadual nos mais de 184 anos de existência. Ao tomar posse do posto que já pertenceu ao pai por cinco vezes, a parlamentar diz inaugurar uma ‘nova era Riva’ na Casa de Leis.

Em seu discurso, o presidente licenciado, Eduardo Botelho (DEM), enfatizou a coincidência pelo fato de ter nascido no dia 8 de março, no Dia Internacional da Mulher. “Coube a mim fazer esta passagem, mesmo que temporária, me enche de orgulho, até mesmo porque a senhora deputada é uma das pessoas mais competentes que já sentou nas cadeiras desta Casa. Não tenho dúvidas que ainda irá assumir muitos outros cargos de destaque”.

Em entrevista coletiva realizada após a formalização do ato, Janaína elencou como prioridade o encaminhamento das negociações acerca da reabertura da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, fechada há mais de um mês. Isso porque Botelho anunciou o aporte de recursos na ordem de R$ 3,5 milhões ao Hospital. Mas a unidade segue impedida de receber os valores.

Ocorre que ainda é preciso acertar os detalhes da intervenção proposta pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), juntamente com o Legislativo Estadual, o Ministério Público do Estado (MPE) e a própria Santa Casa, para assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Só assim é que os repasses de recursos públicos poderão ser restabelecidos, bem como os atendimentos à população.

Janaina foi eleita com mais de 51.546 votos, a mais bem votada nas eleições 2018 à Assembleia. Possui 30 anos e é bacharel em Direito. “Este é o momento das mulheres se sentirem valorizadas e representadas. O Botelho demonstrou a necessidade da valorização desse papel no parlamento. E depois de 19 legislaturas, pela primeira vez uma mulher vai assume oficialmente a presidência desta Casa”, finalizou Riva.

História

A primeira mulher a assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso foi Oliva Enciso, uma professora corumbaense radicada em Campo Grande, na década de 50, quando Mato Grosso e Mato Grosso do Sul era um único estado, passando por Sarita Baracat, a primeira mulher a ocupar uma cadeira neste legislativo no pós-divisão.

“Deputada Janaína, você assume esta cadeira, mesmo que por um curto período, mas você assume de forma oficial por todas elas e por todas as mulheres mato-grossenses. Não posso deixar de enaltecer também outras mulheres que vieram antes de você e muito contribuíram com este parlamento, tais como: Thais Barbosa, Serys Slhessarenko, Malba Varjão, Zilda Campos Leite, a professora Verinha, Ana Carla Muniz, Professora Vilma, Chica Nunes, Tetê Bezerra, Luciane Bezerra e Maria Isaura”, lembrou Botelho.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.