O ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (sem partido), comentou a cassação do mandato da senadora Selma Arruda (PSL). Para ele, a ex-juíza deveria fazer como ele e confessar os crimes que teria cometido durante as eleições 2018, de abuso de poder econômico e ‘Caixa 2’. A parlamentar foi cassada, por unanimidade, no último dia 10, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) e aguarda decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Durante uma audiência no Fórum da Capital, nesta terça-feira (16), Silval ainda aproveitou para alfinetar o ex-governador Pedro Taques (PSDB), denominando-o de “Paladino da Moralidade”. Barbosa ainda lembrou do acordo de delação premiada, no qual contou que teria feito um acordo com o ex-governador tucano nas eleições de 2014.

Silval afirmou que teria arrumado dinheiro por meio da empresa JBS, para financiamento da campanha dele. Em contrapartida, Taques deveria deixa-lo em paz. Selma, por meio de sua assessoria de imprensa, preferiu não comentar as declarações de Silva. Já Pedro Taques não foi localizado até o fechamento da reportagem. Ouça!

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.