30 de julho de 2021
Mais
    Capa Destaques Dupla suspeita de latrocínio acreditava que vendedor de espetinhos tinha R$ 29...
    EM RONDONÓPOLIS

    Dupla suspeita de latrocínio acreditava que vendedor de espetinhos tinha R$ 29 mil em casa

    Um dos acusados chegou a morar na residência da vítima em 2015

    José Roberto Barbosa Rodrigues, 26, e Sirlei Bonfim da Silva, 27, foram presos na noite desta segunda-feira (20) por investigadores da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), em Rondonópolis (MT). A dupla é acusada do crime de latrocínio (roubo seguido de morte) que tirou a vida do vendedor de espetinhos Nelson Ferreira de 48 Anos. Os suspeitos acreditavam que a vítima tinha cerca de R$ 29 mil reais guardados em casa.

    Imagem: DERF ROO prende por Latrocinio os dois autores José Roberto Barbosa Rodrigues e Sirlei Bomfim da Silva
    Dupla detida pela Derf em Rondonópolis- Foto: DERF ROO

    De acordo com informações da Derf, Sirlei Bonfim teria morado na casa da vítima em 2015 e era considerado “amigo” de Nelson.

    Ainda conforme a investigação, o crime foi planejado há quase cinco meses ao pensar que a vítima tinha mais de R$ 20 mil reais em casa. José Roberto frequentava o local onde a vítima vendia espetinhos em frente a um grande supermercado na Avenida Bandeirantes, em Rondonópolis.

    O crime

    O corpo do vendedor de espetinhos Nelson Ferreira foi encontrado na manhã do último domingo (19), na residência onde ele morava de aluguel há mais de 10 anos no bairro Jardim das Oliveiras. Vizinhos desconfiaram da falta de movimentação na casa e chamaram um policial civil que também mora no bairro. O mesmo pulou o muro da residência e encontrou o homem morto.

    Nelson teria sido assassinado por asfixia mecânica. Os suspeitos usaram a própria camiseta da vítima para mata-lá.

    Conforme o chefe de investigação da Derf, no último sábado (18), José Roberto e a vítima saíram juntos. Nesse intervalo, Sirlei entrou na residência e ficou à espera deles.

    Na residência, os suspeitos encontraram apenas R$ 2 mil reais em dinheiro. Na fuga, eles ainda levaram o celular e os documentos pessoais da vítima. O aparelho foi localizado na casa de Sirlei.

    Na delegacia, eles confessaram o crime e devem responder pelo crime de latrocínio.