O deputado federal e líder da bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional, Neri Geller (PP), dá sinais de descontentamento com a falta de articulação política do Governo Bolsonaro. Muito embora seja favorável à aprovação da reforma da Previdência, o progressista considera ser um erro do Planalto tratar do tema como pauta única para a retomada do crescimento da economia brasileira.

Economistas de instituições financeiras consultados pelo Banco Central pioraram, pela décima primeira vez seguida neste ano, a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019, passando de 1,49% para 1,45%. “Esse governo está bastante parado. Se ele não organizar outras ações e colocar as coisas pra andar, a coisa não vai fluir. Acho que não dá pra ficar só em torno da Previdência”, analisou Geller.

Evitando ser duro nas críticas ao afirmar que ainda possui grandes expectativas em torno do Governo Bolsonaro, Neri considera ter sido um erro o corte de 30% nas universidades federais. “O mercado internacional está preocupado e o Governo não tem uma política de abertura ao comércio mundial, visando diversificar os mercados”.

Membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o deputado critica o recrudescimento das relações do Brasil com a China. Isso porque o país é nosso maior parceiro comercial, além de liderar a compra de comodities, fator que impacta diretamente a economia local. “Precisamos cuidar do mercado, de quem é parceiro. Sabemos que os grandes consumidores são a China e o mundo árabe. Não podemos criar conflito com esses países”, comentou, ao elogiar a visita da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, à China nesta semana.

Imagem: Neri Geller

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.