Imagem: Valtenir Pereira Deputado FederalNuma semana de baixo movimento no Congresso Nacional, visto que a principal pauta do Governo Federal não apresentou sinais de progresso, houve o registro de um recuo. O passo atrás foi sinalizado pela a líder de Bolsonaro no Legislativo, deputada federal Joice Rasselmann (PSL), já abriu duas concessões sobre os pontos que mais ecoaram nos salões verde da Câmara à respeito da reforma da Previdência – BPC e aposentadoria rural. “E chega!”

Na visão do suplente de deputado federal, Valtenir Pereira (MDB), estes são considerados pontos cruciais da reforma, que darão a tônica do início dos trabalhos na Comissão Especial que tratará do mérito da matéria na Casa. O emedebista, que ocupa desde fevereiro a vaga deixada por Carlos Bezerra (MDB), defende um tratamento diferenciado aos trabalhadores rurais, especialmente àqueles submetidos a condições severas de labor.

Outro ponto que ele observa é o Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado hoje aos deficientes físicos e pessoas que não contribuíram com o atual regime de Previdência Social e são consideradas hipossuficientes. Hoje, o benefício é de R$ 998,00, o equivalente a um salário mínimo. O Governo Federal propõe cortá-lo pela metade. “Quem vive com metade de um salário mínimo no Brasil?”, exclamou.

Valtenir destaca, por último, a necessidade de se fazer não só a reforma da Previdência, mas, mais urgente que do que ela, em sua análise, é a reforma Tributária. Ele aponta para a necessidade de regulamentar o dispositivo constitucional que trata da tributação das grandes fortunas. “É ela que trará justiça fiscal e social. Portanto, precisamos ter coragem de mexer não apenas com o trabalhador, mas também com os grandes”, finalizou.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.