Imagem: Um dos buracos na BR 163   Cópia
Um dos buracos na BR 163 – Foto: Você Repórter

O Sindicato dos trabalhadores rodoviários de Rondonópolis e Região (STTRR), juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Jaciara (SINTROVALE) fizeram uma viagem de estudo das condições de trabalho dos motoristas profissionais na rota dos grãos do norte do Mato Grosso para o Porto de Miritituba em Itaituba no Pará.

A viagem teve objetivo de verificar as condições de trabalho dos motoristas de carga, visando que havia denúncias ao Ministério Público em Brasília, cujo inquérito civil, continua em tramitação, esteve presente na cidade o presidente do STTRR Luiz Gonçalves da Costa, o diretor Reginaldo Ramos, o presidente do SINTROVALE Wellington e o Advogado Silvio Marinho do Nascimento.

Imagem: Eixo da carreta
Eixo da carreta – Foto: Você Repórter

Foi constatado que as condições precárias de trabalho na BR continuam e foi presenciado um grave acidente, onde, por conta de defeito na pista uma carreta chegou a perder um dos seus eixos.
Na viagem os representantes sindicais e do movimento BR 163 Sustentável também tiveram a oportunidade de participarem de uma audiência, onde uma associação de uma comunidade que fica às margens da BR 163 busca que a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) democratize a discussão do Projeto e garanta a realização de audiência na Cidade de Novo Progresso.

Imagem: Carreta que teve o eixo arrancado devido as mas condições da pista   Cópia
Carreta que teve o eixo arrancado devido as mas condições da pista – Foto: Você Repórter

Assim que as entidades denunciantes elaboraram o dossiê sobre as condições de trabalho degradantes na BR 163, estas tomaram o cuidado de protocolar na ANTT e no DNIT documento demonstrando o que apuraram e requereram que fossem ouvidos para que pudessem opinar e obter respostas, principalmente, sobre a oportunidade de discussão da implantação de outro modal na mesma área da BR 163, em detrimento da não conclusão da pavimentação e manutenção da referida rodovia.

Infelizmente, principalmente a ANTT não deu a menor atenção ao requerimento formulado.

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.