Cerca de 15 mil servidores do Estado de Mato Grosso (MT) devem se aposentar em até 5 anos. O Estado que está impedido de fazer novos concursos por causa do limite de gastos com pessoal da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), agora tem outro problema em curto prazo com as novas aposentadorias.

Com a queda no número de servidores ativos, a conta para pagar os aposentados só aumenta. Dados mostram que de janeiro a maio de 2019, o Mato Grosso Previdência (MT Prev) teve um déficit financeiro de R$ 477,7 milhões.

O presidente do MT Prev, Elliton Oliveira de Souza, informou que o problema se agravou nos últimos anos, especialmente por causa das leis de carreira que proporcionaram aumento em todas as carreiras. “Isso afeta o valor pago a aposentados e pensionistas porque os servidores que entraram para o Estado até 2003 têm direito a paridade, que é receber os mesmos aumentos de quem está na ativa, “ explica Elliton.

Ainda conforme o presidente, nos primeiros 4 meses de 2018 foi registrado um déficit financeiro de R$ 279 milhões e no mesmo período desse ano foram R$ 382 milhões. “No ritmo que estamos, em 2022 vamos chegar a cada um aposentado, um servidor na ativa, ” pontua.

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.