Imagem: Flamengo e CorinthiasO futebol brasileiro é cercado por rótulos, mas o duelo entre Flamengo e Corinthians, nesta terça-feira, às 21h30, no Maracanã, separa dois personagens que se apoiam neles para buscar a classificação às quartas de final da Copa do Brasil. De um lado, Marcelo Salles, que mesmo como interino traduz a ‘mentalidade vencedora’ do último título brasileiro rubro-negro. Do outro, Fábio Carille conhecido como “rei do mata-mata” pelo bom desempenho corintiano.

Se a primeira impressão é a que fica, Marcelo Salles deixou uma das melhores possíveis. A estreia como treinador do Rubro-Negro aconteceu no último sábado, na vitória por 2 a 0 contra o Fortaleza, e a atuação da equipe foi bastante elogiada: coletivamente, taticamente e efetivamente, o Flamengo teve a sua melhor exibição no ano. O clima de terra arrasada, virou de confiança.

O Flamengo venceu o jogo de ida por 1 a 0, dentro de Itaquera, e só será eliminado se for derrotado por dois de diferença – não há regra do gol fora de casa no torneio. Apesar do status atual de interino, Salles é visto como a “mentalidade vencedora” dentro do clube por ter estado na comissão técnica campeã brasileira em 2009. Novato no cargo, mas com histórico de títulos.

Porém, enquanto Jorge Jesus – contratado como novo técnico do clube – não assume oficialmente, o Flamengo repete uma velha história: jogos decisivos nas mãos de técnicos interinos. Foi assim em 2016, com Zé Ricardo, e em 2018, com Maurício Barbieri. Marcelo Salles terá a chance de ouro no seu primeiro grande desafio como treinador, mas diz estar acostumado a decisões.

– Nesse período de Flamengo, foram 11 anos, sete decisões de Campeonato Carioca que ganhamos, um Brasileiro, três finais de Copa do Brasil, Copa dos Campeões. Apesar de não estar à frente da equipe como treinador, sempre estive em momentos decisivos, de dificuldade, e isso deu casca para chegar aqui e trabalhar com tranquilidade. Qualquer um que trabalha no Flamengo tem que estar acostumado a jogos grandes e a assumir responsabilidades – declarou.

Para o duelo, Salles sabe que terá três desfalques confirmados: o lateral-esquerdo Miguel Trauco, o volante Gustavo Cuéllar e o meio-campista De Arrascaeta, que estão com as seleções peruana, colombiana e uruguaia, respectivamente. Para os lugares, a titularidade de Renê, a entrada de Piris da Motta e o retorno de Bruno Henrique devem ser as soluções.

Pelo lado do Corinthians há a esperança no trabalho do técnico Fábio Carille. Efetivado no Timão em 2017, o treinador tem se notabilizado pelos números nos confrontos mata-mata. Até aqui, foram 23 enfrentamentos deste tipo, com incríveis 21 vitórias para o clube do Parque São Jorge.

As duas únicas derrotas aconteceram em seu primeiro ano como treinador. Em Itaquera, nos pênaltis, o Corinthians foi eliminado da Copa do Brasil para o Internacional. Já pela Copa Sul-Americana daquela temporada, a equipe que viria ser campeã nacional em novembro foi desclassificada pelo Racing após dois empates.

Agora, Carille e o Corinthians têm um de seus maiores desafios recentes pela frente: devolver a derrota sofrida em Itaquera para garantir vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Além da forte equipe do Flamengo, o Timão terá de lidar com um ambiente inóspito. Afinal, o Maracanã deve estar lotado para o confronto desta noite.

Para este jogo, o Corinthians terá força quase máxima. O lateral Fagner, com dores na coxa esquerda, é a grande baixa pelo lado paulista. Além dele, os jovens Pedrinho e Mateus Vital estão com a Seleção Brasileira Sub-23, na França, e também não vão para campo.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.