A greve dos profissionais da educação de Mato Grosso (MT) continua por tempo indeterminado. Nessa segunda-feira (10), 93 municípios participaram de uma assembleia geral na capital Cuiabá (MT) onde ficou decidido por unanimidade manter as atividades suspensas.

A greve iniciou no dia 27 de maio. Na terça-feira (4), o governador Mauro Mendes (DEM) enviou um documento aos grevistas com a contraproposta, mas o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira, afirmou que o Governo não apresentou propostas com base nas reivindicações feitas pela categoria. O governador relatou que está impedido legalmente de conceder aumento salarial aos servidores.

Conforme Valdeir, as medidas adotadas pelo Governo, como o corte do ponto dos profissionais, apenas agitaram ainda mais a mobilização dos trabalhadores e contribuíram para a permanência do movimento.

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.