Imagem: Baruch
Foto: reprodução

Jezabel e sua comitiva levam pães já cortados para o povo de Samaria. Jezabel diz ao povo que isso é uma dádiva dos deuses fenícios. O povo grita em coro um sonoro “viva a rainha”. Aisha está com  Acabe no leito e pergunta se ele está ouvindo o barulho de fora. Aisha diz que o povo está sendo manipulado por Jezabel. Acabe diz que Deus os abandonou.

Zedequias ouve a conversa. Raquel leva um pedaço de pão para casa e Yarin pergunta onde ela conseguiu o alimento. Raquel confessa que roubou o pedaço de pão do templo de Baal. Obadias entra no palácio com dois cachorros enormes. Obadias diz a Acabe que são presentes do rei Onri ao rei Etbaal. Jezabel contrariada diz que não quer os animais no palácio. Acabe acaricia os cães e diz que eles ficarão no palácio.

Sidônio beija Joana que fica mexida. Acabe chama Obadias, Hannibal e Barzilai e diz que fez o decreto de que todos em Israel devem adorar Baal e Aserá. Hannibal feliz, Odadias abatido ainda mais com o decreto. Jezabel sorri. Jezabel convida Tadeu para irem ao palácio novo. Aisha conversa com Jaali e Getúlia e diz que Acabe nunca lhe obrigará a cultuar outros deuses.

Aisha sente um dor muito forte. Ela olha para suas vestes e vê uma mancha de sangue e se assusta. Queila muito nervosa, tentando dar de beber a Baruch que está mole, febril. Queila volta do aposento, sem notar que Baruch está caído no chão. Queila percebe que Barcuh está desacordado e tenta socorrê-lo, desesperada. Queila encosta o ouvido na direção do coração de Baruch e estarrecida, constata sua morte.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.