Imagem: MAROANO crime aconteceu em novembro de 2018, mas até hoje revolta amigos e familiares de Fábio Batista de Jesus, 41 anos, que foi assassinado com um tiro nas costas em uma conveniência ao reclamar de um farol alto, em Rondonópolis – MT.

Maroan Fernandes Haidar Ahmed, acusado de ter praticado o crime fugiu logo depois. A caminhonete que ele usava foi encontrada no estacionamento do aeroporto da cidade.

Agora a Justiça converteu a prisão temporária, que havia sido decretada em novembro, em prisão preventiva e irá oficiar a Polícia Federal para que o passaporte de Maroan seja cancelado.

O juiz responsável pelo caso, Wagner Plaza Machado Junior, ordenou ainda que o mandado de prisão seja remetido para a Polinter e para Intepol.

Em parte da decisão o juiz falou ainda sobre o posicionamento do suspeito após o crime “Como se não bastasse, o investigado demonstra menosprezo e deboche das forças policiais e da Justiça, uma vez que publicou em uma de suas redes sociais (Instagram) fotos falsas com o intuito de obstar a sua localização e conseguinte prisão.

Não bastasse, temos que o acusado está foragido, o que traz a necessidade de salvaguardar a conveniência da aplicação da lei penal, bem como, em caso de condenação, de eventual aplicação da lei Penal.” Afirmou.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.