A representante da direção do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público do Mato Grosso Valdenice Gabriel da Costa, participou hoje (02) da Reunião de Ordem do Dia da Câmara Municipal de Rondonópolis para relatar qual é a real situação da greve no momento, e também, pedir apoio dos vereadores para que intercedam junto ao Governo do Estado.

Imagem: greve
Reunião de Ordem do Dia da Câmara Municipal de Rondonópolis – Foto – Assessoria

“O último documento que o governador Mauro Mendes encaminhou para o Sintep, ele disse que não poderá conceder nenhum reajuste até 2023, se pararmos para pensar são quatro anos em que o nosso salário ficará completamente achatado, esse documento foi rejeitado pela categoria”, disse Valdenice Gabriel da Costa.

A reunião foi marcada pelo vereador Reginaldo Santos (Cidadania) e a representante do sindicato falou ainda que a última decisão do governador foi cortar o ponto dos servidores da educação.

“O Sintep já entrou com uma ação contra esse corte de ponto e a desembargadora que julgou, encaminhou para conciliação na semana passada, e nessa tentativa o governo disse que suspenderia o corte de ponto com a condição que a greve encerrasse, e propôs repor até o dia 20 de julho, 50% dos pontos que foram descontados e até o dia 10 de agosto o restante, o que foi rejeitado pela categoria”, relatou a representante.

A greve já passa dos 30 dias e é por tempo indeterminado entre as reivindicações dos servidores da educação estão: o cumprimento da Lei nº 510/13 conhecida como Lei da Dobra, a legislação prevê reajuste salarial de 7,69%, em 2019, posse para os aprovados no último concurso público e um novo concurso, visando o preenchimento de todas as vagas livres existentes, e o pagamento do Reajuste Geral Anual (RGA).

O presidente da Câmara de Vereadores de Rondonópolis Cláudio da Farmácia, disse em apoio à classe de trabalhadores da educação, que será formulado um documento e encaminhado ao governador Mauro Mendes, dizendo que a vontade de todos os vereadores, e desta Casa de Leis, é que essa greve acabe e que os servidores tenham os benefícios garantidos por lei mantidos.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.