Imagem: Semed
Foto: assessoria

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que as férias escolares do meio do ano terão início na segunda-feira (15 de julho), até a terça-feira (30 de julho). Todas as escolas e creches da rede municipal irão parar para o recesso da educação, como determina a legislação. Serão cerca de 23 mil alunos da rede municipal que estarão de férias por 15 dias.

Unidades de ensino que tiveram atrasos no calendário escolar já prepararam as reposições das aulas, que podem ser feitas ao longo do ano letivo. Essas escolas também param para o recesso.

A gerente da Divisão de Redimensionamento, Legislação e Normas, Maria Helena São Miguel Garcia Monteiro, explica que tanto creches – que atendem crianças de seis meses até três anos – como as unidades de Educação Infantil e Ensino Fundamental seguem a mesma legislação, e por isso, todas entram em recesso.

Pelas normas e legislações, todas as unidades escolares devem cumprir um calendário letivo de 200 dias e 800 horas, com um recesso de 15 dias em julho. A gerente ressalta que nenhuma escola fica sem cumprir o calendário letivo, tendo que repor as aulas que foram perdidas ao longo do ano.

Maria Helena ressalta que unidades que atendem crianças de seis meses a três anos não têm obrigatoriedade de cumprir calendário letivo, já aquelas com alunos acima de quatro anos, que estão na fase de aprendizagem, precisam obrigatoriamente cumprir os 200 dias letivos.

Frequência

A gerente faz um alerta às famílias sobre a obrigatoriedade da frequência escolar para alunos de quatro anos acima, pois nessa idade o ensino é obrigatório e a criança precisa ter pelo menos 75% de frequência escolar.

A importância de manter a frequência na escola é a de não trazer prejuízos em ensino-aprendizagem dos alunos. “Mesmo que o ciclo escolar tenha progressão, o aluno que não mantém frequência será o maior prejudicado, porque terá problemas na aprendizagem. A frequência é, portanto, primordial desde as crianças da Educação Infantil (quatro e cinco anos) como as do Ensino Fundamental”, reforça Maria Helena.

O alerta para que as famílias prezem pela frequência dos filhos é uma busca para que o aluno aprenda melhor e não tenha problemas de aprendizagem ao longo de todo o ciclo escolar.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.