28 de outubro de 2020
Mais
    Capa Bastidores Fim das "salas de lata" em MT

    Fim das “salas de lata” em MT

    As salas de aula de contêineres, conhecidas como ‘escolas de lata’, devem acabar ainda em 2019 em Mato Grosso (MT). A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) informou que está fazendo um estudo para redimensionar os alunos que estudam nos módulos metálicos.

    A atuação da Seduc aconteceu após cobranças do Deputado Estadual e primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Max Russi (PSB). Conforme o ofício, enviado a Casa de Leis em reposta ao requerimento nº 140/2019 do parlamentar, seriam 41 estruturas divididas entre 12 escolas do estado, localizadas nos municípios de: Campo Verde, Sapezal, Sinop, Santo Antônio do Leverger, Vila Rica, Confresa, Rosário Oeste, Barro do Bugres e Cuiabá.

    A ausência de manutenção básica nessas estruturas teria resultado na deterioração dessas salas de metal, bem como fios expostos, materiais inflamáveis e calor excessivo, o que também levou alunos a apelidarem de “salas de lata” e “forno gigante”. O resultado desta combinação são aulas canceladas e alunos abandonando os estudos.

    O assunto já foi até notícia em rede nacional no início do ano, onde revelou que o governo do estado alugou, por meio de dispensa de licitação, 110 contêineres para nove escolas da rede estadual de ensino.

     

     

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS