Imagem: 22
Vítima – Foto: Carolina Holland/G1 MT

A 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Campo Novo do Parecis (MT) pediu a condenação do operador de máquinas Jair da Costa por homicídio tentado da convivente Geziane Buriola da Silva, e o Conselho de Sentença reconheceu a autoria e a materialidade do crime, bem como as qualificadoras de motivo fútil e feminicídio.

Jair desferiu golpes no rosto, cabeça, abdômen, e amputou as duas mãos e os punhos de Geziane.

O réu foi julgado em sessão do Tribunal do Júri na última sexta-feira (12 de julho) e condenado a 15 anos e seis meses de reclusão em regime fechado, sem direito ao apelo em liberdade.

O CRIME

Conforme denúncia do Ministério Público, o crime ocorreu em abril de 2017, no bairro Jardim das Palmeiras.

O denunciado, utilizando-se de um facão, tentou matar a companheira Geziane, não obtendo êxito em seu intento criminoso por razões alheias à sua vontade. O relacionamento do casal era público e, na data do ocorrido, eles ingeriram bebida alcoólica durante o dia todo.

À noite, após um desentendimento, o denunciado se apossou de um facão e passou a golpear a vítima. Geziane chegou a fugir, mas Jair a alcançou. Ele desferiu golpes no rosto dela, cabeça, abdômen, e amputou as duas mãos e os punhos da vítima.

Jair continuou a desferir golpes contra Geziane enquanto ela estava caída no chão, sendo interrompido por pessoas que presenciaram o ataque. Ele chegou a fugir, mas foi preso em flagrante pela Polícia Militar e, em depoimento confessou ser o autor do delito e confirmou a intenção de matar a companheira.

Conforme a promotora de Justiça, Lais Liane Resende, o casal já havia se envolvido em situação de violência doméstica anteriormente e o relacionamento era marcado por ameaças de Jair contra Geziane, o que culminou com a tentativa de homicídio por razões da condição do sexo feminino.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.