O autor de um duplo homicídio, ocorrido há 22 anos no município de Alto Taquari (479 km ao Sul), foi preso na manhã desta segunda-feira (12.08), na cidade de Teresina (PI), após informações da Polícia Civil do Mato Grosso, repassadas à Polícia Civil do Piauí.

Com mandado de prisão em aberto, João Dom Bosco Coelho de Oliveira, conhecido como “Bordom”, foi condenado em 2014 a pena de 36 anos de reclusão, pelo duplo homicídio do irmão e sobrinho. A sentença de condenação foi proferida pela Poder Judiciário da Comarca de Alto Taquari.

O crime, motivado por briga de terras (uma fazenda de 300 hectares da família) aconteceu no ano de 1997, tendo como vítimas Valtenir Subtil de Oliveira e Oly Subtil de Oliveira Neto (na época com 14 anos de idade), sendo respectivamente, irmão e sobrinho do acusado.

Conforme apurado nas investigações, João Dom Bosco matou o irmão com um disparo de arma de fogo que atingiu a região do peito, enquanto o sobrinho sofreu traumatismo craniano. Após o duplo homicídio, o autor ainda tentou forjar um incêndio acidental.

Durante diligências para levantar o paradeiro do suspeito, realizadas pela Delegacia Regional de Rondonópolis com apoio do Núcleo de Inteligência (NI) da Delegacia de Alto Araguaia, foi possível descobrir o procurado residindo em Teresina (PI).

Segundo apurado, o mesmo havia se casado e formado uma família na cidade do nordeste do país, usando documento falso em nome de “Evaristo Ferreira dos Santos”, o qual tinha identificação registrada em Cuiabá, e é falecido.

Depois de descoberto residindo em Teresina e com identidade falsa, a Polícia Civil de Mato Grosso solicitou apoio da Polícia Civil de Teresina para cumprimento do mandado de prisão.

De posse da ordem judicial, os policiais civis do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa, foram até uma residência no bairro Lourival Parente, município de Teresina (PI), porém João Dom Bosco Coelho de Oliveira não estava na casa. Ato contínuo ele foi surpreendido pela equipe em um supermercado nas proximidades.

Com o mandado cumprido o preso foi conduzido à delegacia de polícia para as providências cabíveis, ficando a disposição da Justiça para recambiamento.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.