Imagem: Camara VG
Câmara de Várzea Grande reprovou projeto para reduzir número de vereadores – Foto: assessoria

A proposta de reduzir de 21 para 17 vereadores na Câmara Municipal de Várzea Grande foi rejeitada em primeira votação durante sessão ordinária na noite desta quarta-feira (14). De autoria do presidente da Casa, Fábio José Tardin, o Fabinho (DEM), o projeto para alterar o artigo 16 da Lei Orgânica do Município recebeu 12 votos contrários.

A favor da redução de quatro cadeiras na próxima legislatura foram nove vereadores. Mesmo com a reprovação do projeto em primeira votação, a matéria voltará à pauta dentro de 10 dias para ser submetida a uma segunda votação.

O discurso do presidente, de haveria economia aos cofres públicos com um número menor de parlamentares, não convenceu a maioria dos parlamentares, principalmente porque no próximo ano tem eleições municipais e a tendência é que eles tentem a reeleição. Desse modo, com quatro vagas a menos, o risco de alguns não conseguirem ser reeleitos é maior.

Contrários ao projeto votaram os seguintes vereadores: Ivan dos Santos (PRB), Carlindo Neto (PV), Claido Celestino, conhecido como Ferrinho (Avante), Ícaro Reveles e Carlos Garcia, ambos do PSB, Rodrigo Coelho (PTB), João Tertuliano, o Joaozito (DEM), Jânio Calistro (PSD), Miguel Baracat (PSC), Joaquim Antunes e Miguel Angel Paz, ambos do PSDB, e ainda Nilo Campos (DEM).

Para que fosse aprovado, o projeto precisava de 14 votos favoráveis, que representam 2/3 do número de vereadores. Atualmente, cada um dos 21 parlamentares na Câmara de Várzea Grande recebe salário de R$ 10 mil, mais uma verba indenizatória no valor de R$ 9 mil.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.