Imagem: Mauro Mendes
Governador Mauro Mendes – Foto: assessoria

O governador Mauro Mendes (DEM) participa de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na manhã desta terça-feira (27), em Brasília. Na pauta serão tratados assuntos relacionados às queimadas e recursos que deverão liberados pelo Governo Federal em decorrência do decreto que autoriza o uso das Forças Armadas no Estado para ajudar no combate às queimadas.

Governadores dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins também participam do encontro. Eles pediram ao presidente Jair Bolsonaro “imediatas providências” para viabilizar a cooperação das estruturas dos estados da Amazônia Legal e do Governo Federal no combate a focos de incêndio na floresta amazônica.

Mendes confirmou o encontro durante entrevista ao vivo concedida em São Paulo à Rádio CBN na manhã desta segunda-feira (26). Ele foi questionado sobre valores e quantidade de homens que o Estado deve receber para auxiliar nos trabalhos de combate aos focos de queimadas, mas afirmou não em mãos essas informações ainda.

Também devem estar presentes na reunião algumas autoridades ligadas à área de defesa interna. No encontro, os governadores esperam ter um detalhamento de informações mais objetivas como valores e quantidade de pessoas que serão disponibilizadas para auxiliar no combate às queimadas. “Está acordado com o Governo Federal que o Exército vai se apresentar numa articulação junto com o Corpo de Bombeiros e vão aportar um pouco mais de equipamentos, de gente e até de recursos para diárias para que seja possível ter rápidas mobilizações em algumas regiões que tiverem com foco de incêndio fugindo ao controle”, pontuou Mauro Mendes.

Mato Grosso é um dos Estados com maior incidência de focos de queimadas, com mais de 13 mil focos já registrados somente este ano. O governador atribui essa situação ao período prolongado de seca com mais de 100 dias sem chover, mas garante que as queimadas estão controladas, conforme um levantamento do Corpo de Bombeiros realizado neste domingo (25). Mendes ressalta também que, embora na Amazônia como um todo, o desmatamento tenha crescido nesse último ano, em Mato Grosso, nesse mesmo período, reduziu 17%.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.