Imagem: Mauro Mendes e Ricardo Salles
Governador e ministro do Meio Ambiente sobrevoaram Cuiabá e Chapada – Foto: divulgação

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitou Mato Grosso na tarde desta quarta-feira (21) para acompanhar as ações de combate e controle de incêndios que atingem as florestas e áreas rurais no Estado. Ele e o governador Mauro Mendes (DEM) sobrevoaram Cuiabá e Chapada dos Guimarães para constatar a real situação dos focos de queimada na Baixada Cuiabana. Conforme o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o fogo já destruiu 10% do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães.

“Em Chapada dos Guimarães o incêndio está controlado e o que mais vimos foram queimadas na área urbana de Cuiabá e Várzea Grande. Vamos intensificar as nossas ações em prol da nossa saúde e do meio ambiente”, disse o governador garantindo que os esforços para o combate às queimadas continuarão a ser prioridade pelos próximos dias. Destacou que foi colocado para funcionar uma plataforma com imagens de monitoramento e detecção de qualquer desmatamento ilegal e de mudança da paisagem com queimadas.

Imagem: Ricardo Salles e Mauro Mendes
Ministro Ricardo Salles e o governador Mauro Mendes – Foto: Secom-MT

Observou ainda que as imagens produzidas pelo equipamento podem “ser usadas nas perícias para responsabilizar quem, efetivamente, estiver praticando crime ambiental e estiver em desacordo com a legislação ambiental”, disse Mendes, ao citar o recente lançamento da plataforma Imagens Planet em Mato Grosso.

Ações para identificar os responsáveis pelos incêndios, especialmente nas áreas com maiores incidências também estão sendo colocadas em prática. “Nós estamos tomando as medidas necessárias para combater às queimadas aqui no Estado de Mato Grosso e punir os responsáveis”, afirmou o governador.

Sobre as queimadas que puderam constatar durante o voo de helicóptero, o chefe do Executivo pontuou que mais de 60% aconteceram em torno das nossas regiões urbanas. “Isso prova que essa ação não tem ligação com o setor produtivo. Isso é um desrespeito às regras ambientais e a todos nós, pois isso traz consequências à saúde e qualidade de vida da população”, lamentou.

Por sua vez, o ministro Ricardo Salles, pontuou que o Governo Federal está colaborando para combater os incêndios na região amazônica. E para isso está aumentando o número de profissionais que trabalham para apagar as chamas. “No caso de Chapada dos Guimarães, foram 69 brigadistas, mais 20 membros do Corpo de Bombeiros do Estado e mais quatro aeronaves de combate ao incêndio”, afirmou o ministro.

Queimadas proibidas

No Estado, o período proibitivo de queimadas está em vigor desde o dia 15 de julho e prossegue até 15 de setembro. Apesar disso, os boletins de queimadas, mostram que Mato Grosso enfrenta a pior temporada de queimadas. Mais de 13.600 focos de calor foram detectados de janeiro a 15 de agosto deste ano colocando o Estado no topo do ranking que reúne os estados com mais queimadas entre as unidades da Amazônia Legal.

Diante dos números negativos e a situação crítica, as Secretárias de Estado de Segurança Pública e de Meio Ambiente (Sema-MT) se uniram para o combate às queimadas e lançaram a operação “Abafa Amazônia”, que proíbe queimadas nas áreas rurais para limpeza e manejo. A operação foi deflagrada nesta segunda-feira (19), no município de Sinop (503 km de Cuiabá) e reúne membros das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Politec, bem como a Defesa Civil e o Comitê Estadual de Gestão do Fogo. (Com informações da Secom-MT)

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.