Imagem: Misael e Abilinho
Misael Galvão e Abílio Junior trocaram farpas por causa de processo na Comissão de Ética – Foto: assessoria

A abertura de um processo na Comissão de Ética da Câmara Municipal de Cuiabá por quebra de decoro que visa cassar o mandato do vereador Abílio Junior (PSC), o Abilinho, acusado de ter invadido a casa do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), gerou bate-boca entre ele e o presidente da Casa, Misael Galvão (PSDB) durante a sessão desta terça-feira (13).

Indignado com o fato de a denúncia DO Sindicato dos Agentes de Fiscalização do Município de Cuiabá, ter sido recebida pelo presidente e encaminhada para a Comissão de Ética, Abilinho partiu para o enfrentamento desqualificando Misael. Alegou que ele enquanto presidente da Casa já presenciou diversos episódios que incluem agressão física, verbal, xingamentos em plenário e na sala da Presidência, mas nunca para instaurou processos investigativos.

Abilinho negou ter invadido a casa do prefeito e disse que a denúncia contra ele teria sido feita pelo suplente de vereador Paulo Henrique, que seria irmão do secretário municipal de Mobilidade, Antenor Figueiredo, e que estaria fazendo uso político do sindicato.

“Se o presidente da Câmara Municipal não cuida nem da rua na frente da sua casa que está suja e mal pintada, quer cuidar de valores éticos e morais dos quais eu não compactuo dos mesmos dos daqui”, criticou Abilinho ao mandar um recado aos colegas parlamentares para deixá-lo em paz e fiscalizarem a Prefeitura de Cuiabá.

Em seguida, Misael Galvão exigiu respeito e sugeriu que Abilinho leia sua biografia e veja o que ele já fez em prol de Cuiabá, em especial no comando do Shopping Popular com a geração de mais de 3 mil empregos. “Não vou cair no seu despreparo emocional, seu despreparo em relacionamento com as pessoas, despreparo em conversar, dialogar a política de alto nível”, rebateu o presidente da Câmara.

“Ética sempre fez parte da minha história, nunca encobri papel errado nesta Câmara e nem por onde passei. Eu tenho postura, tenho ética, tenho família, tenho missão, sou bom de diálogo, converso com todo mundo”, pontou Misael afirmando que sempre atendeu Abilinho na presidência da mesma forma como atende todos os vereadores. Finalizou dizendo que não está na Presidência da Casa para passar a mão na cabeça de ninguém, mas para fazer o certo e respeitar as pessoas.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.