Imagem: Thiago Silva assinando
Foto: assessoria

O deputado estadual de primeiro mandato Thiago Silva (MDB), marcou como os boleiros chamam, um gol de placa. Em pouco mais de sete meses de mandato abriu conversas com o governo do Estado e conseguiu destravar as obras do Anel Viário Corando Sales Brito, em Rondonópolis.

A ordem de serviço foi assinada na quinta-feira (12), em Rondonópolis pelo governador Mauro Mendes. O chefe do executivo do Estado fez questão de destacar o papel do parlamentar na viabilidade do serviço. “É importante esse apoio, ajuda e facilita nosso trabalho. O esforço de um deputado como o Thiago é essencial para desenvolver o nosso papel.  Nós temos muitos desafios ao longo do nosso mandato e com ajuda de Deus e da Assembleia vamos vencer”.

A fala do chefe maior do estado de Mato Grosso vem de encontro a empenho do deputado Thiago Silva, que cobra uma satisfação do governo, com relação ao Anel Viário, desde os tempos de vereador em Rondonópolis. A tão esperada obra, liberada por Mauro Mendes, foi negociada ainda durante campanha eleitoral.

O processo avançou em fevereiro, quando Thiago Silva tomou posse como deputado estadual.  Menos duas semanas depois de sentar numa cadeira da Assembleia Legislativa Thiago, protocolou no dia 14 de fevereiro de 2019 a indicação nº116/2019, que solicitava ao Estado a recuperação geral do Anel Viário de Rondonópolis. “De lá para cá iniciamos uma grande negociação. Era preciso garantir o dinheiro para uma obra tão importante. Abrimos um canal direto com o Secretário de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso, Marcelo Padeiro. Ele foi fundamental para o andamento dos trabalhos. A partir daí ajudamos no estudo de viabilidade financeira da obra. Com o dinheiro em caixa ocorreram todos os processos até finalmente a ordem de serviço. O governo garantiu que existe verba para pagar todas as etapas do trabalho. Agora vamos trabalhar para que empresa vencedora do serviço cumpra os prazos dentro do cronograma da obra”, frisa.

De acordo com o Estado, homens e máquinas devem iniciar o serviço em no máximo 15 dias. A recuperação começará pelo trecho mais crítico que compreende a ligação da MT-130 com a BR-163. Neste ponto, a circulação de veículos dia passa dos 5 mil.

Pelo contrato assinado, o serviço pode durar até 240 dias, mas existe grande possibilidade de terminar antes do prazo. “Está obra é uma das prioridades do Estado neste ano. Vamos trabalhar para que tudo esteja pronto bem antes desse prazo. Se o período de chuva ajudar, o asfalto novo será entregue em menos de 200 dias”, completa Thiago Silva.

A obra de recuperação total do Anel Viário está orçada em R$ 5,947 milhões e compreende um trecho com extensão de 16 quilômetros entre a MT-270 até a BR-163.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.