Imagem: GansoEnquanto caminhava em direção ao banco de reservas, Paulo Henrique Ganso olhou para Oswaldo e falou: “Burro, burro para cara***”. O treinador se virou para o banco de reservas e respondeu ao jogador: “Você é vagabundo!”. Ambos precisaram ser acalmados pelos demais componentes da comissão técnica. Este foi o momento mais marcante do empate em 1 a 1 entre Fluminense e Santos, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã.

O resultado? Oswaldo de Oliveira demitido na manhã desta sexta-feira, após reunião com o presidente Mário Bittencourt, o vice geral Celso Barros e diretor executivo de futebol, Paulo Angioni. Além disso, na mesma conversa, foi definido que Ganso seria multado (em um percentual de seu salário) e sofreria uma advertência. O clube emitiu um comunicado oficial:

“O Fluminense FC aplicará punição ao atleta Paulo Henrique Ganso em virtude dos acontecimentos que o envolveram durante a partida contra o Santos, no Maracanã. A diretoria entende que a atitude do jogador foi incompatível com o que se espera de um atleta do clube, razão pela qual está aplicando a penalidade pecuniária sobre o salário e advertência funcional”, dizia a nota.

A dúvida agora, contudo, fica por conta do próximo a comandar Ganso e companhia. Para o jogo deste domingo, contra o Grêmio, no Maracanã, o auxiliar técnico Marcão vai comandar a equipe de forma interina. Antes mesmo da demissão, a diretoria chegou a fazer contatos com alguns treinadores, como Maurício Barbieri e Lisca. Cuca é sonho.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.