Imagem: Colaborador dos correios chegando para doar  sangue em protesto a greve
Funcionários dos Correios chegando para doar sangue – Foto: Varlei Cordova /AGORA MATO GROSSO

Os funcionários dos Correios de Rondonópolis (MT), que estão em greve por tempo indeterminado, foram até a Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) na manhã desta sexta-feira (13) para fazer doação de sangue.

Imagem: Colaborador Jonas
Jonas Oliveira – Foto: Varlei Cordova /AGORA MATO GROSSO

“Ficamos sabendo que o hemocentro está precisando de doações e então resolvemos unir todos para doar, ” pontua o representante do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sintect) da região sul em Mato Grosso, Jonas Oliveira.

Imagem: Bete Colaboradora dos Correios
Bia Cristo – Foto: Varlei Cordova /AGORA MATO GROSSO

A carteira Bia Cristo nunca doou sangue e ela está aproveitando a união de todos para fazer a doação. “Eu morro de medo de agulha, mas vou doar e superar esse medo por uma boa causa, ” relata a carteira.

 

Imagem: Colaborador dos correios doando sangue em protesto a greve
Joeslei Ribeiro da Costa – Foto: Varlei Cordova /AGORA MATO GROSSO

Já o carteiro Joeslei Ribeiro da Costa é doador regular e aproveitou o momento para doar. “Eu já ia doar na próxima semana, mas já aproveitei hoje, ” relata Joeslei.

Imagem: Crislayne coordenadora do Banco de Sangue
Eslany de Morais – Foto: Varlei Cordova /AGORA MATO GROSSO

Conforme informações da coordenadora da UCT, Eslany de Morais, os estoques estão baixos, o que não é normal nesse período. “A demanda aumentou. Estamos responsáveis por praticamente toda a região sul do Estado, “ explica a coordenadora.

Devido a necessidade de doações, os horários de atendimentos mudaram a partir desse mês de setembro. “Agora os atendimentos serão estendidos até aos sábados das 7h às 18h30 sem interrupção para o horário de almoço, ” relata Eslany.

PARA DOAR SANGUE É NECESSÁRIO

Ter boa saúde;

Não precisa estar em jejum;

Idade entre 18 e 65 anos;

Peso igual ou superior a 50 Kg;

Não ter contraído hepatite após os 10 anos de idade, não ter contraído sífilis e não ter doença de Chagas.

SOBRE A GREVE 

A greve foi decretada na noite de terça-feira (10) em assembleias realizadas em diferentes estados do país. Em Rondonópolis cerca de 35 funcionários amanheceram com os braços cruzados.

Os funcionários protestam contra as privatizações propostas pelo governo federal e em defesa do acordo coletivo da categoria. Os trabalhadores querem impedir a redução dos salários e de benefícios, e é contra a privatização da estatal, que foi incluída no mês passado no programa de privatizações do governo Bolsonaro.

LEIA MAIS

Funcionários dos Correios cruzam os braços em Rondonópolis

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.