11 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Destaques MDB vai lançar candidato ao Senado se tiver nova eleição para a...
    DISPUTA SERÁ ACIRRADA

    MDB vai lançar candidato ao Senado se tiver nova eleição para a vaga de Selma

    Embora reconheça que ainda está cedo para tratar do assunto, o presidente do MDB no Estado, Carlos Bezerra, afirma que a sigla tem nomes para eventual eleição suplementar ao Senado

    Imagem: deputado carlos bezerra
    Carlos Bezerra afirma que MDB terá candidato ao Senado – Foto: Welington Sabino / AGORA MATO GROSSO

    Sob o comando do deputado federal Carlos Bezerra em Mato Grosso, o MDB é mais um partido que está de olho na vaga da senadora Selma Arruda (Podemos) e aguarda o desdobramento, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos recursos que envolvem a cassação de toda a chapa de Selma imposta pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), para saber ser haverá eleição suplementar.

    Bezerra avalia que está muito cedo para tratar do assunto, pois entende que o processo ainda vai demorar um pouco. “Nós não vamos precipitar o assunto. Poderemos até ter candidato ao senador, provavelmente vamos ter”, observa o parlamentar.

    Sobre um nome específico Bezerra diz que isso ainda será discutido internamente, mas já aponta alguns como ele próprio, o de sua esposa Teté Bezerra e do deputado federal Juarez Costa, que é representante de Sinop, onde já foi prefeito por dois mandatos. “Tem vários nomes. Nós vamos examinar daqui uns dias, está muito cedo pra tratar desse assunto, apressado como cru”, argumenta o parlamentar ao deixar claro que se o TSE mantiver a cassação e autorizar nova eleição o MDB não ficará fora da disputa.

    “De fora não, de modo nenhum. Nós vamos discutir o assunto e tomar uma posição. É candidatura própria do partido que nós vamos ter”, antecipa Bezerra ao ser questionado sobre a possibilidade de o MDB montar chapa com outra legenda e indicar um dos suplentes.

    Selma Arruda e seus suplentes Gilberto Eglair Possamai e Clérie Fabiana Mendes, ambos PSL, tiveram os mandatos cassados no dia 10 de abril deste ano pelo TRE-MT, cuja decisão unânime, determinou a realização de nova eleição à medida que o acórdão for mantido pelo TSE.

    Imagem: Selma Arruda
    Selma Arruda recorre no TSE para tentar garantir mandato- Foto: Agência Senado

    A juíza aposentada foi processada pela prática de caixa 2 e abuso de poder econômico nas eleições de 2018, ocasião em que gastou R$ 1,2 milhão na pré-campanha com pesquisas e materiais de campanha e redes sociais para alavancar seu nome antes do período autorizado pela Legislação Eleitoral.

    No TSE, o ministro Og Fernandes já negou de forma monocrática, um pedido para invalidar a cassação. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também deu parecer pela manutenção da cassação e realização de eleição suplementar.

    O julgamento do recurso de forma colegiada, no entanto, não tem data marcada para ocorrer. Enquanto isso, lideranças de vários partidos já se articulam em busca de nomes que sejam fortes para encarar e vencer uma eventual eleição suplementar para a vaga de Selma.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS