Polícia Civil do Amazonas, por meio da DERFD, em conjunto com Polícia Civil de Rondonópolis, Mato Grosso, sob coordenação dos Delegados Torres DERFD-AM e Vinicius Prezzoto da DERF, deflagrou a operação ”falsários da net” que cumpriu 17 mandados de prisão, bem como três mandados de busca e apreensão de suspeitos de crimes de estelionato e associação criminosa, no Estado do Mato Grosso.

Os envolvidos aplicavam golpes em vítimas espalhadas no Brasil, inclusive no Amazonas. A DERFD iniciou a investigação que culminou no desmantelamento do grupo.

“O comprador (vítima), interessado pelo preço, entra em contato com o estelionatário que age como um intermediário com o vendedor. O golpista, então, afirma para o proprietário do veículo que o comprador (vítima) tem uma dívida com ele. Assim, o estelionatário avisa ao comprador que o dono do produto também está em débito com ele. A mentira é contada porque logo em seguida o estelionatário solicita para ambos não falarem de valores quando o possível comprador (vítima) for fazer a visita para ver o veículo.

Assim que o negócio é fechado o estelionatário, fazendo o papel de intermediador, informa ao comprador a conta bancária para depósito, e solicita que este depósito seja feito rapidamente. O golpe só é descoberto quando o comprador verifica que o depósito não foi realizado em nome do verdadeiro vendedor e sim de um integrante da quadrilha de estelionatário”, informou o Delegado Guilherme Torres.

O golpe normalmente é feito via aplicativo de WhatsApp. O criminoso nunca aparece, pois envia somente áudios para a vítima. Nos últimos dois anos foram registrados mais de 200 casos somente no Distrito Federal.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.