Imagem: Prefeitura de Leverger
Prefeitura de Santo Antônio de Leverger – Foto: reprodução

Quase metade da população de Santo Antônio de Leverger (MT) avalia que a situação do município de 18,4 mil habitantes piorou nos últimos anos. Isso é o que demonstra pesquisa realizada pelo Instituto MT Dados. Entre os 510 entrevistados, 49,02% dos moradores acreditam que a administração da cidade está pior.

A pesquisa revela ainda que 33,92% acreditam que a cidade está igual, ou seja, nada melhorou. Foram entrevistados moradores de praticamente todas as regiões entre os dias 30 de agosto e 2 de setembro. Apenas 12,35% viram melhorias. A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos.

A pesquisa confirma o descontentamento geral inclusive em relação ao prefeito Valdir Pereira de Castro, o Valdirzinho (PSD), já que 37,45% avaliam que o chefe do Executivo tem gestão péssima. Os que vêem uma administração ruim somam 18,04%.
O povo não aprova nem a atuação das secretarias municipais. A pasta com pior avaliação é a Secretaria de Obras, com 55,89% de avaliação negativa, ou seja, os eleitores que vêem uma gestão ruim e péssima.

Em relação ao Departamento de Água e Esgoto, os dois quesitos somam 54,91%. No caso da Saúde, são 54,51%. Ao todo, 40,2% avaliam como ruim ou péssima a Secretaria de Gestão. Praticamente a mesma avaliação negativa se verifica em relação à Secretaria de Educação (40%). A Ação Social, 39,41%. Já a Câmara Municipal é reprovada por 59,81% dos moradores.

A reprovação da gestão de Valdirzinho se verifica ao mesmo tempo em que ocorrem atrasos salariais e greve na educação com mais de 2 meses de atraso e 3 meses em outros setores, folha de pessoal com quase 1 mil servidores, sendo 500 contratados e indicados políticos. Há também denúncias por problemas no transporte escolar, falta de merenda escolar, caos na distribuição de água, nas obras de creche e Unidades Básicas de Saúde (UBS) inacabadas, problemas na iluminação pública, denúncias de vereadores e irmão do prefeito que estaria recebendo pagamento de dívidas de campanha com recursos públicos.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.