Imagem: Eduardo Botelho
Eduardo Botelho está irritado com a falta de quórum nas sessões da Assembleia Legislativa – Foto: divulgação/assessoria

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), está irritado com os deputados faltosos o que tem resultado em falta de quórum para aprovação de vários projetos e a consequente suspensão das sessões no Legislativo Estadual. Na manhã desta quarta-feira (4), Botelho anunciou que vai colocar em prática uma medida que ele vem anunciado há um bom tempo: o corte de ponto e também a verba indenizatória dos parlamentares.

“Vou fazer uma conversa com os deputados hoje e semana que vem vou convocar todos os deputados por mutirão e vou cortar o mês inteiro. Vou cortar a VI do mês inteiro dos deputados que não vierem na semana que vem nesse mutirão”, afirmou o democrata.

Ele observou que as faltas atrapalham as votações, principalmente quando se tratam de projetos de leis complementares. No momento, existem 14 projetos de lei complementar parados aguardando apreciação em plenário. Na Assembleia, são 24 deputados que recebem, cada um, R$ 25,3 mil de salário e ainda uma verba indenizatória no valor de R$ 65 mil.

A sessão ordinária da última quinta-feira (29 de agosto) não foi realizada, novamente, por falta de quórum. Botelho há meses vem ameaçando cortar e ponto e publicar uma lista com nomes dos faltosos e dos deputados que deixam o plenário para inviabilizar votações de matérias.

Dessa vez vez ele anunciou um mutirão para limpar a pauta na próxima semana e fez o alerta. “Peço aos senhores que venham e só falte se tiverem doente, muito doente ou atestado de óbito. Por favor venha nas sessões da semana que vem. Eu vou ser um pouco radical. Quem faltar sem justificativa, já fiz um ato da Mesa e este mês não vai verba indenizatória”, alertou.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.