A UTI INTENSICARE-Primavera do Leste, que desde 2014 funciona em parceria com o Hospital das Clínicas de Primavera do Leste (MT), divulga balanço de atividades do início do ano até agora. Um dos destaques vai para o índice de aprovação do trabalho prestado. Nada menos que 97% por cento dos pacientes e familiares avaliaram o serviço como ótimo.

“Como profissionais, ficamos muito satisfeitos com esse índice de aprovação. Mas a missão aqui é que a satisfação seja do paciente e de suas famílias, e é isso o que de fato nos deixa gratificados”, disse a doutora Mirna Matsui, médica-intensivista e responsável técnica pela unidade.

Um dos fatores responsáveis pela alta aprovação são os resultados apresentados. Enquanto a média de atendimentos no SUS e na rede privada em todo o Brasil, em 2019, tem sido de 23 pacientes por leito, esse número na UTI INTENSICARE-Primavera do Leste chega a quase 30 pacientes por leito. O elevado índice revela o elevado nível de eficácia no atendimento prestado, uma vez que os pacientes passam menos tempo hospitalizados.
Esse ponto, inclusive, é importante ainda pelo fato de abrir novas vagas, dando oportunidade para que outros pacientes tenham acesso, quando necessário, a um leito na Unidade de Terapia Intensiva.

A UTI INTENSICARE-Primavera do Leste atende a toda a microrregião de Rondonópolis. Ao todo, são 11 vagas, sendo oito destinadas a pacientes do SUS e três privadas. Estas últimas, inclusive, são disponibilizadas para convênios, de modo que os moradores locais que contam com plano de saúde e vierem a necessitar de UTI não precisarão se deslocar até Cuiabá.

Associado à prevalência de leitos voltados ao SUS, o medidor de satisfação é um indicador de que o bom atendimento não faz distinção entre os pacientes da rede pública e os da rede privada. Vale citar que a unidade segue fielmente a regulamentação do Ministério da Saúde para as UTIs, com excelência nos detalhes.

Entre eles se encontram tópicos como a presença de médicos em tempo integral, prestando suporte aos pacientes 24 horas por dia. Como apoio, esses profissionais têm à disposição recursos tecnológicos de última geração. A Telemedicina, por exemplo, os conecta em tempo real às maiores autoridades em cada área médica.

A distribuição dos leitos ocorre por meio da central de regulação de vagas de Rondonópolis.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.