05 de fevereiro de 2021
Mais
    Capa Cidades Cuiabá Varredura na PCE recolhe 171 celulares, dezenas de chuços e até churrasqueira

    Varredura na PCE recolhe 171 celulares, dezenas de chuços e até churrasqueira

    Imagem: celulares pce
    Celulares e armas artesanais apreendidos em celas na PCE – Foto: assessoria

    Balanço da operação deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública na Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, mostra que nos primeiros 30 dias da varredura, que inclusive, suspendeu as visitas de familiares dos presos, foram apreendidos 171 celulares, 506 chips, 12 baterias avulsas, 352 cadernos com anotações feitas por presos, dezenas de armas artesanais (chuços) e sete quilos de drogas. Até uma churrasqueira, uma sanduicheira e outros objetos foram retirados das celas e encaminhados à Polícia Civil para investigação.

    Em coletiva à imprensa nesta segunda-feira (16), secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante detsacou que como reflexo imediato da operação houve redução nos crimes de homicídio, roubo e furto.

    Conforme o titular da Sesp, entre 12 de agosto e 13 de setembro deste ano, houve redução de 30% no número de homicídios no Estado, em comparação com o mesmo período do ano passado. Redução significativa também foi registrada nos casos de roubos de veículos com 23% a menos e ainda redução de 20% nos roubos de um modo geral, todos no mesmo período comparativo.

    Imagem: coletiva varredura pce
    Coletiva de imprensa sobre balanço parcial da varredura na PCE – Foto: Secom-MT

    “Foi um conjunto de medidas tomadas com a operação na PCE que já apresenta reflexos na área externa, gerando mais tranquilidade à sociedade”, ressaltou Bustamante. “Realizamos a primeira fase com muito profissionalismo e servidores qualificados e assim seguiremos agora para a segunda fase, com aprimoramento de procedimentos internos e mudanças como dias de visitas, volume de alimentos levado por visitantes e circulação de dinheiro. Faremos o que é previsto de acordo com o que determina a lei”, reforçou.

    A operação foi realizada em todos os raios da unidade prisional que tem capacidade para 800 detentos, mas encontra-se superlotada abrigando 2,4 mil presidiários. As visitas de familiares que tinham sido suspensas foram retomadas na última sexta-feira (13). Houve mudança no dia de visita durante a semana, passando de quarta-feira para sexta-feira, além do sábado e domingo.

    Imagem: varredura na pce
    Todas as celas da PCE foram vistoriadas durante a operação – Foto: assessoria

    Conforme a Sesp, foram retirados materiais como ventiladores, comida, roupas de cama, embalagens, eletrodomésticos e também as ligações internas de energia. Foram instalados ventiladores nos corredores dos raios e feitas reformas nas celas, com construção de mais 137 leitos na carceragem.

    O secretário-geral da OAB-MT, Flávio Ferreira, destacou a suportação e a necessidade de ampliação da PCE. “A OAB acompanhou as ações e felizmente o resultado é positivo. A secretaria encampou uma ação que há muitos anos é necessária e agora, com apoio do GMF, que destinou recursos de transações penais, conseguiremos ter ampliação de vagas no local”, observou..

    Conforme o juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça, Otávio Affi Peixoto, o Tribunal fará o mutirão processual em todas as comarcas para análise da situação de todos os presos. O juiz do Núcleo de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidélis, informou que o mutirão de revisão processual fará um diagnóstico da situação de cada preso, seja ele provisório (ainda sem condenação ou com condenação sem trânsito em julgado) ou os que possuem condenação definitiva, analisando caso a caso para avaliar a necessidade de quem terá direito à progressão de regime.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS