O vídeo revoltante do menino que é humilhado por colegas e chora enquanto vendia geladinho – cremosinho, ou dim-dim – provocou comoção e uma reviravolta na vida da família do garoto Adão, de 14 anos, de Grajaú, no Maranhão.

Depois que a história se espalhou, ele recebeu apoio de policiais do Esquadrão Águia do 37ºBPM e de diversas pessoas da região, que compraram os geladinhos, doaram alimentos, roupas e dinheiro para simples família de Adão, que tem 6 irmãos.

“Não precisa ter vergonha de trabalhar não. Você é um exemplo para todo mundo. Todo mundo vai comer agora o ‘cremosinho’ e vamos pagar”, disse um policial que foi até a casa do rapaz junto com outros colegas de profissão e juntaram dinheiro para ajudar a família.

Desculpas

O pai de um dos garotos que humilharam Adão levou o filho pessoalmente para pedir desculpas ao jovem vendedor de geladinho.

“Senhores venho pedir desculpas e pedir perdão, pelo erro cometido por meu filho []… Não foi essa a educação que ensinei ao meu filho []… é inadmissível esse tipo de atitude, humilhar quem está ganhando o seu pão. Como pai eu dei a correção ao meu filho e mais uma vez quero me desculpar com todos pelo acontecido”, disse o pai do jovem em nota.

História

O vídeo, postado na quinta, 5/9, no perfil MoralPolicial no Instagram, Adão aparece ao lado de uma bicicleta segurando um isopor com os geladinhos.

Um dos garotos que aparecem nas imagens zomba de Adão com uma nota de dois reais na mão.

O menino começa a chorar e as lágrimas provocam mais humilhação.

A seguir os policiais vão até a casa da família de Adão e gravam novo vídeo, incentivando o menino a seguir a vida na honestidade, longe do “dinheiro fácil”.

Mais adiante outro vídeo mostra o pai de um dos garotos que zombaram de Adão fazendo o filho pedir perdão ao vendedor de geladinho.

Todos os vídeos foram editados nas imagens abaixo.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEscondidinho de couve flor com carne moída

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.