Imagem: deddica cuiabá
Delegacia da Criança e do Adolescente em Cuiabá deve investigar a denúncia – Foto: divulgação

Pais dos meninos que estão sendo acusados de estuprar um garoto de oito anos dentro do banheiro da Assembleia de Deus, em Cuiabá, negam envolvimento dos filhos no caso. A defesa afirma que toda a história foi armada pela mãe da suposta vítima.

Conforme o advogado Daniel Ramalho, uma das crianças confessou ao Conselho Tutelar que a situação foi forjada. A defesa também pediu medida protetiva para que a mãe não se aproxime dos meninos apontados como autores do estupro.

Segundo o advogado, as crianças correm, inclusive, risco de morte “por uma falsa acusação infundada” e que foi “criada por uma mãe desequilibrada”.

Os dois meninos tinham sido acusados de estuprar o garoto de 8 anos em um banheiro da igreja Assembleia de Deus, no bairro Centro América, na Capital. Segundo o Boletim de Ocorrência registrado junto à Polícia Militar, o menino contou que eles o seguraram, tiraram sua roupa e, enquanto cometiam o crime, mandaram ele não gritar. Tudo teria ocorrido na noite da última segunda (7).

Os menores acusados são conhecidos da família. Segundo os pais dos suspeitos, a mãe da suposta vítima vai à televisão desfazer a acusação. Os pais ainda não informaram se vão processá-la por calúnia e difamação.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.