Imagem: Diego AlvesO ataque do Flamengo impressiona em 2019. Com mais de 100 gols marcados, o setor ofensivo é uma das armas da equipe de Jorge Jesus para a semifinal da Libertadores, contra o Grêmio. No entanto, é pela defesa que pode sair a classificação à final, em Santiago, no Chile. Se não sofrer gols, o Rubro-Negro garante a vaga. O sucesso nesse quesito dependerá, em grande parte, do goleiro Diego Alves, um dos destaques do time carioca no ano.

Depois do 1 a 1 na ida, em Porto Alegre, o Flamengo só precisa segurar o 0 a 0 para sair classificado do Maracanã. Em caso de empate por 2 a 2 ou mais gols, quem sai com o passaporte carimbado é o Grêmio. Dos 59 jogos disputados pelo Fla na atual temporada, a equipe saiu de campo sem sofrer gols em 21 deles. Diego foi o titular em 19.

– Se eu não sofrer e se o time fizer também. Não sabemos o que vai acontecer. Tento todos os jogos não sofrer gols. Tenho que tentar ir bem e ajudar. Sabemos que o 0 a 0 é a nosso favor, mas, como os times tem maneiras ofensivas de jogar, talvez não termine assim. Estou pronto em todos os sentidos, assim como todos, para desempenhar um bom futebol e ir para a final – afirmou Diego.
Altos, baixos e consolidação

Depois de viver momentos de cobrança em 2019, Jorge Jesus bancou o camisa 1 e viu Diego Alves crescer junto com o Flamengo. Com defesas importantes, a última falha aconteceu contra o Bahia, exatamente na única derrota do treinador português no Rubro-Negro. Ele foi titular em todos os 25 jogos do Mister na equipe carioca. A vida do atleta no Rio de Janeiro teve momentos conturbados, mas agora a relação é de lua de mel com a torcida.

Em 2017, ano em que chegou ao Flamengo, Diego Alves era a grande esperança após vários problemas do Rubro-Negro no gol. No entanto, contra o Junior Barranquilla (COL), no primeiro jogo da semifinal da Sul-Americana, ele quebrou a clavícula, ficando fora da temporada. No fim, o contestado Alex Muralha foi o titular e acabou sendo apontado como um dos culpados pela perda do título.

No final de 2018, o futuro do goleiro no Ninho do Urubu ficou ameaçado quando o talento foi ofuscado pela personalidade forte. Há um ano, Diego se recusou a viajar para Curitiba ao saber que ficaria no banco contra o Paraná e gerou clima de dúvidas na Gávea. No fim de abril, durante um embarque para Fortaleza, o arqueiro ficou marcado após arremessar um copo de café em um integrante de uma torcida organizada quando o elenco foi acuado no aeroporto durante protestos da torcida.

Agora, o goleiro terá a oportunidade de jogar o maior jogo do ano até o momento e se colocar como um dos grandes nomes do atual estrelado elenco. Flamengo e Grêmio entram em campo no Maracanã às 21h30, nesta quarta-feira (23), pela volta da semifinal da Copa Libertadores.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.