Imagem: cova
Foto: ilustração

Empresário, que teve o nome mantido em sigilo pela Polícia Militar, é acusado de ter obrigado um adolescente de 12 anos a cavar a própria cova sob a mira de um revólver. A ocorrência foi registrada na última quarta-feira (2), em Juscimeira (MT), porém, só foi divulgada nesta sexta-feira (4).

Segundo a Polícia, a motivação teria sido uma placa de seu estabelecimento que teria sido destruída pelo garoto. À Polícia, o empresário disse que não queria matar o menor, mas apenas assustá-lo.

A situação foi denunciada pela avó do adolescente que mora em Rondonópolis (212 Km de Cuiabá), quando sua sobrinha recebeu uma ligação do empresário afirmando que o menor havia destruído uma placa do seu estabelecimento e a família teria que arcar com a despesa.

Após isso, a idosa foi até o distrito para saber o que de fato teria acontecido. Foi então que se deparou com o menino bastante abalado e afirmando que foi retirado de casa pelo suspeito e levado até um terreno baldio onde foi ameaçado e obrigado a cavar a própria cova.

“Começa a cavar sua cova, que eu vou te matar, cadê o meu dinheiro?”, teriam sido as palavras do empresário de acordo com o depoimento do garoto. Além disso, o acusado teria feito um disparo de arma de fogo para cima.

Assustado, o menino conseguiu fugir correndo para casa. Com medo de morrer, a criança chegou a escrever uma carta de despedida para os familiares e fugiu. No entanto, a garoto foi encontrado no mesmo dia pelos familiares. A Polícia Civil investiga o caso.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.