Imagem: prefeito emanuel pinheiro
A primeira-dama, Márcia Pinheiro, ao lado do prefeito Emanuel Pinheiro – Foto: Rafael Medeiros / AGORA MATO GROSSO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), com um tom risonho, disse que não recebeu o convite para participar do evento do Podemos, no qual seu vice-prefeito, Niuan Ribeiro, foi lançado como pré-candidato à prefeitura pela sigla. Ressaltou, no entanto,  mesmo que fosse convidado não poderia comparecer por estar fazendo entregas de obras.

Pinheiro classificou como “extremamente natural” que a oposição tenha se reunido no encontro municipal do Podemos, realizado na noite desta quinta-feira (24), sinalizando a pré-candidatura de Niuan. Atualmente, ambos estão rompidos politicamente e Niuan vem disparando críticas contra a gestão de Emanuel.

“Isso é natural em quanto eles querem buscar a Prefeitura eu já estou nela”, respondeu Pinheiro aos questionamentos de jornalistas na tarde desta sexta-feira (25). “Enquanto eles estavam promovendo encontros, buscando encontrar um candidato e um projeto, eu estava entregando obras. Isso é normal”, ponderou.

Emanuel Pinheiro ainda rebateu as declarações de Niuan sobre o MDB estar antecipando o processo eleitoral, ao anunciar o apoio de 13 partidos  ao seu eventual projeto de reeleição. “Como é que eu posso conter a paixão dos partidos. Foram 13 partidos que espontaneamente hipotecaram apoio, dizendo que se eu for candidato eles querem participar deste projeto para continuar construindo nossa cidade”, se vangloriou Pinheiro.

Sem renúncia de Niuan

Imagem: Mauro Mendes e Niuan 4
Governador Mauro Mendes e o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, no encontro do Podemos – Foto: assessoria

Diante do rompimento com o vice, Emanuel foi questionado se arrepende da parceria feita lá atrás com Niuan e disse que não. Também deixou claro que nunca defendeu a renúncia de Niuan por conta das divergências políticas. Ao invés de aumentar os atritos, Pinheiro aconselhou ainda o vice a seguir no seu projeto, afirmando que ficar debatendo acordo eleitoral supostamente não cumprido não é bom para Cuiabá.

“A renúncia é muito pessoal e intransferível. Ele deve ter consciência do que está fazendo e eu sinceramente não me importo. Ele tem total liberdade de construir o projeto dele. Gosto do Niuan e não me arrependo”, finalizou.

Durante ato do Podemos, Niuan disse que não irá renunciar mesmo estando rompido com Emanuel, pois segundo ele, seu objetivo é cumprir o mandato de vice-prefeito até o final de 2020.

O governador Mauro Mendes (DEM), que já deixou que não apoia uma eventual reeleição de Emanuel Pinheiro, também participou do evento do Podemos junto com o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e seu chefe de Gabinete, Alberto Machado, o Beto Dois a Um que é presidente Diretório Municipal do DEM em Cuiabá.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.