31 de outubro de 2020
Mais
    Capa Destaques 'Pokémon' é preso por escravizar mulher e mantê-la em cárcere privado
    TRABALHO ESCRAVO

    ‘Pokémon’ é preso por escravizar mulher e mantê-la em cárcere privado

    Imagem: f294deb1 7e02 4cab 9e1b e3fe2e98e4b9
    Homem é preso em flagrante por tráfico, carcere privado e espancamento. Foto: Divulgação PM

    Um homem foi preso na manhã desta segunda-feira (28), no bairro parque Cuiabá, na Capital, acusado de espancar uma mulher e mantê-la presa como escrava. Dentro da residência do acusado a Polícia Militar encontrou drogas, uma espingarda e munições.

    Segundo informações do Boletim de ocorrência nº 2019.322695, do 9º Batalhão da Polícia Militar, a base recebeu uma denúncia anônima de que uma mulher de 40 anos era mantida  em cárcere privado na residência de acusado Júnior Queiroz Ferreira, 35, conhecido popularmente como “Pokémon”.

    Ao chegar no local indicado a guarnição chamou pelo nome da vítima que apareceu na porta da residência chorando. Em seguida o acusado apareceu e mandou que a mulher voltasse para o interior da residência. Aos policiais, ele disse que sem mandado não iriam entrar em usa residência.

    Após várias tentativas a vítima saiu para conversar com os policiais e confessou que era mantida contra a sua vontade na residência. Denunciou ainda que foi espancada por causa de R$ 50 que sumiram da carteira de Júnior, para quem trabalhava há quatro anos. Confirmou que além de ser espancada, era mantida em o cárcere privado e tratada como escrava.

    Ainda segundo o boletim, a vítima apresenta sinais de espancamento, várias lesões nas suas costas, braços e cabeça. Ela relatou  que prestava serviço na residência do suspeito em troca de alimentação e moradia. Disse que nunca recebeu qualquer dinheiro em troca do seu trabalho e que não havia saído dessa situação por medo, pois ouviu dizer suspeito é uma das lideranças de uma facção criminosa.

    A equipe entrou na residência e deu voz de prisão a “Pokémon”. Dentro da casa foi encontrada uma espingarda de pressão adulterada para calçar munição real, a quantia de R$ 2 mil, 12 porções de pasta-base e uma porção média de cocaína. Também foram apreendidas 10 munições de calibre 38 intactas e uma balança de precisão.

    A vítima foi encaminhada à Policlínica do Coxipó para receber atendimento e depois ao Pronto Socorro de Cuiabá, onde ficou internada sob cuidados médicos pela gravidade das lesões. O suspeito foi encaminhado à Central de Flagrantes para as providências cabíveis.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS