23 de setembro de 2020
Mais
    Capa Cidades Cuiabá Suspeito muda versão e alega que matou jornalista ao flagrá-lo com sua...
    MORTO A PEDRADAS

    Suspeito muda versão e alega que matou jornalista ao flagrá-lo com sua namorada em ato sexual

    A versão inicial do suspeito citava uma suposta dívida de droga no valor de R$ 3. A PJC segue investigando o caso

    Imagem: acusado de matar jornalista
    Jonh Lennon da Silva – acusado de matar o jornalista Marcelo Ferraz – Fotos: divulgação

    Na tarde desta quarta-feira (2), policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), sob comando do delegado Fausto Freitas, fizeram uma diligência investigativa para complementar o depoimento de Jhon Lennon da Silva, 21, conhecido como “Branquinho”, suspeito de ter matado a pedradas o jornalista Marcelo Leite Ferraz, no último sábado (28), no bairro Aclimação, em Cuiabá.

    De acordo com o delegado, o suspeito foi frio e confessou o crime. John disse que matou Marcelo após ficar com ciúmes da namorada. Ele teria flagrado o jornalista fazendo sexo oral em sua namorada que é usuária de drogas.

    Irado, o acusado que também é usuário de drogas, deu um tapa na mulher – que correu – e  depois entrou em luta corporal com Marcelo que, segundo o suspeito, reagiu. John revelou que derrubou o jornalista e o apedrejou até a morte.

    Ao delegado responsável pela investigação, o acusado disse que a vítima aparentava estar embriagada e por isso não teria esboçado uma reação de contra-atacar ou se defender ao ser derrubada.

    A nova versão do suspeito contradiz com a outra história relatada por John ao ser detido pela Polícia Militar, na noite desta terça-feira (1º). Na ocasião, ele alegou que havia matado a vítima por uma dívida de droga no valor de R$ 3 . O delegado Fausto Freitas ressaltou que as versões apresentadas pelo suspeito estão sendo investigadas e por enquanto não se pode afirmar se ele está ou não falando a verdade. O caso segue sendo investigado.

    Nesta quarta-feira (2), o juiz Flávio Miraglia Fernandes, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, acolheu representação feita pelo delegado e decretou a prisão temporária de John Lennon pelo prazo de 30 dias para o avanço das investigações. Veja abaixo um vídeo com a entrevista do delegado relatando a nova versão apresentada pelo acusado.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS