Imagem: quartel geral da PM
Quartel do Comando Geral da Polícia Militar de MT – Foto: divulgação

A Polícia Militar de Mato Grosso vai instaurar sindicância para investigar denúncia contra o major Thiago Vinicius Pinheiro da Silva, de 33 anos, acusado pela ex-namorada de agressão e estupro. O militar atua em Brasília, ocupando o cargo de subsecretário da Casa Civil do Distrito Federal. A denúncia contra ele foi divulgada pelo site Metrópoles, de Brasília, e repercutida em vários veículos de comunicação em Mato Grosso nesta quarta-feira (13).

Conforme a publicação, a vítima é uma servidora pública de 30 anos. Ela procurou a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Distrito Federal no último sábado (9) e deu detalhes do relacionamento de dois anos que manteve com o suspeito. A Justiça concedeu medida protetiva para ela.

Ela relatou que o militar, integrante do segundo escalão do Governo do Distrito Federal, sempre teve perfil agressivo, mas piorou após o rompimento, pois não aceitava a separação.

A mulher relata no registro policial que teria sido estuprada e agredida por Thiago no dia do término do relacionamento. Conta que o homem foi ao apartamento dela obrigando que ela fosse a um bar com ele. Conforme a vítima, ao retornarem ao apartamento dela por volta de meia-noite, o companheiro ficou muito agressivo e praticou a violência sexual.

Sobre o episódio, a Polícia Militar afirmou em nota que a Corregedoria da Corporação não foi informada oficialmente sobre o fato até a manhã desta quarta-feira (13).

Ressaltou ainda que por se tratar de violência doméstica será realizada uma sindicância investigatória com a chegada dos documentos. “Caso haja demora na chegada da denúncia, pode-se instaurar sindicância com base na divulgação dos meio de comunicação”, diz o comunicado.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.