29 de novembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Cresce o número de empresários que planejam aderir à Black Friday
    BLACK FRIDAY

    Cresce o número de empresários que planejam aderir à Black Friday

    21% dos empresários brasileiros devem aderir ao dia de promoções da 'Black Friday 2019'

    Imagem: Lojas de Rondonópolis já se preparam para o black friday
    Lojas de Rondonópolis já se preparam para o black friday – Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

    O número de empresários que pretendem aderir à ‘Black Friday 2019’ deve aumentar. Uma pesquisa realizada em todas as regiões do país pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que a Black Friday deve mobilizar mais empresários neste ano, acompanhando a tendência de recuperação da economia.

    Conforme os dados, 21% dos empresários brasileiros, que atuam no comércio e no ramo de serviços, devem aderir ao dia de promoções da ‘Black Friday 2019’, que neste ano será comemorada no dia 29 de novembro.

    Se as estimativas se confirmarem, haverá um crescimento de adesões, uma vez que em 2018, 16% dos empresários participaram do evento.

    A pesquisa aponta que 43% dos empresários consultados acreditam que, durante o evento, as vendas em 2019 serão melhores do que as do ano passado, enquanto 32% falam em estabilidade. Apenas 11% projetam vendas piores.

    Dentre os que aderiram a ‘Black Friday em 2018’, a maioria (63%) obteve bons resultados de vendas, seja por terem vendido acima das expectativas (20%) ou obtido um resultado conforme o esperado (43%). Em contrapartida, pouco mais de um terço (34%) dos empresários registrou vendas abaixo do projetado.

    Conforme o presidente da CNDL, José Cesar da Costa, a Black Friday é uma data ainda recente no comércio brasileiro, mas que vem ganhando espaço conforme os anos. “Inspirada nos Estados Unidos, a data chegou ao Brasil com foco na venda on-line. Hoje, já é possível ver o varejo físico aderindo às promoções. É uma oportunidade para vender mais, comercializar estoques parados e também para o empresário avaliar tendências de compra, tornando a sua marca mais conhecida e fidelizar novos clientes”, ressalta José Costa.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS