O preço do leite pago ao produtor em out/19, referente à captação de set/19, ficou praticamente estagnado em R$ 1,08/l. Isso porque a fraca demanda no período afetou as cotações dos principais derivados comercializados no Estado de Mato Grosso. Os dados são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

De acordo com o índice de captação de leite do Imea, a oferta de matéria-prima recuou
2,55% em set/19, sendo reflexo do atraso das chuvas no Estado.

O preço da manteiga na indústria aumentou 5,26%, sendo o derivado que mais apresentou
valorizações neste ano. As relações de trocas do leite com a semente de braquiária e com a ureia aumentaram 0,62% e 0,09%, nesta ordem, devido ao aumento nos preços desses insumos. Isso está associado à maior demanda em virtude da abertura da janela
para a manutenção de pastagem.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.