Imagem: giroflex
Giroflex de viatura policial – Foto: divulgação/PM

Acusado de tentar subornar policiais militares, o empresário Ricardo Maiolo Torres, 39 anos, foi preso na noite desta quarta-feira (14), no bairro Potiguar, em Várzea Grande (MT). Ele ofereceu aos PMs uma quantia de R$ 60 dizendo que seria uma espécie de “cafezinho”.

Conforme as informações do Boletim de Ocorrência n° 2019.341236, após ser detido pela tentativa de suborno, o acusado passou a agredir os policiais dizendo que a situação que estava sendo submetido não era cabível a uma pessoa tão “importante” como ele. Tudo porque os PMs pediu os documentos de identificação e do veículo utilizado por Ricardo.

O relato do documento policial aponta a guarnição estava em rondas quando abordou o veículo Honda Fit de cor preta, no bairro Potiguar, região também conhecida como “Zero KM”, reduto de prostituição frequentado por travestis, garotas de programa e traficantes de drogas.

Os militares pediram ao motorista que entregasse habilitação e documento do veículo. O empresário disse que não estava com os documentos, porém sugeriu aos PMs que pegassem a quantia de R$ 60. Disse ainda que era para tomarem um cafezinho com o dinheiro e ficar tranquilos. Ricardo recebeu ordem para sair do carro e voz de prisão por tentativa de suborno.

A situação deixou o suspeito ainda mais revoltado com a guarnição. Ele disse que não aceitava aquela situação e chegou a ser agressivo com os militares, tendo que ser algemado.

Segundo a PM, o empresário apresentava alto nível de embriaguez, mas se negou a fazer o teste de etilômetro (bafômetro). Diante dos fatos, o acusado foi detido e encaminhado a Central de flagrantes de Várzea Grande.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.