Imagem: Guilherme Maluf
Conselheiro Guilherme Maluf – Foto: assessoria/TCE-MT

Em votação realizada na manhã desta terça-feira (5), o conselheiro Guilherme Maluf foi eleito presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) numa “disputa” sem adversários. Ele vai presidir a Corte de Contas no biênio de 2020/2021.

Ex-deputado estadual, Maluf tomou posse como conselheiro no TCE no dia 1º de março deste ano após uma série de embates na Justiça com o Ministério Público Estadual (MPE) e com o advogado Waldir Caldas que tentaram, sem sucesso, anular sua indicação de Maluf feita pela Assembleia Legislativa, para compor a Corte de Contas.

Guilherme Maluf foi escolhido para preencher a vaga que era de Humberto Bosaipo. O atual presidente, Gonçalo de Campos Domingos Neto foi eleito o vice-presidente e enquanto Moisés Maciel vai ocupar o cargo de corregedor-geral do TCE.

A eleição de Maluf é resultado de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso em outubro deste ano proibindo que conselheiros interinos do TCE-MT sejam escolhidos como presidente e vice-presidente da Corte de Contas.

Nesse caso, só restaram o atual presidente Gonçalo Domingos Neto e Guilherme Maluf aptos para a disputa. Os demais conselheiros são substitutos e estão na ativa desde setembro de 2017 quando o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento de cinco conselheiros.

Eles foram acusados pelo ex-governador Sival Barbosa de terem recebido R$ 53 milhões em propina paga por Silval enquanto governador para que obras da Copa do Mundo não fossem paralisadas e suas contas fossem aprovadas mesmo como irregularidades.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.