Imagem: Mauro Mendes
Governador Mauro Mendes – Foto: Secom-MT

No mesmo dia, num intervalo de poucas horas, o governador Mauro Mendes (DEM) tratou de rebater as declarações do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que durante coletiva pela manhã afirmou ser “o pai” do Hospital Municipal de Cuiabá, também chamado de Novo Pronto-Socorro.

No decorrer da tarde, o democrata afirmou que Pinheiro não faz mais que sua obrigação de entregar a obra, cujo projeto ele pegou em andamento. “Se ele está preocupado em ser o pai, isso não tem problema. Ele pode ser pai, pode ser mãe, por ser o que quiser. O importante é que a obra está lá e todo mundo sabe a verdade”, rebateu Mendes em coletiva.

“Sabe que nós que arrumamos a área, fizemos o projeto, que licitamos, demos a ordem de serviço, arrumamos os recursos e a obra estava em andamento quando terminou o mandato”, enfatizou o democrata que foi prefeito de Cuiabá entre janeiro de 2013 e dezembro de 2016, quando decidiu não buscar a reeleição e Pinheiro foi eleito como seu sucessor.

Para Mauro Mendes, não faz sentido e ficar disputando paternidade da obra, tanto que na semana passada ele deixou claro que não faz questão de participar da inauguração marcada para o dia 18 deste mês, a exemplo de outras obras que ele lançou, mas não prestigiou o lançamento.

Ele fez questão de ponderar que na administração pública a parte mais difícil é elaborar projetos, conseguir recursos e lançar licitações e todas essas etapas do Hospital Municipal de Cuiabá foram feitas em sua gestão como prefeito de Cuiabá. “Depois que você faz tudo isso, licita e assina contrato, a eficiência é da empreiteira e os recursos estavam lá consignados”, ressaltou.

Mauro Mendes lembrou ainda que pagou parte do convênio da obra quando era prefeito e outra parte ficou sob responsabilidade do Governo do Estaod, sob o tucano Pedro Taques que injetou outros R$ 50 milhões na obra.

“Tem que inaugurar, botar para funcionar, a população quer isso, não precisa ficar garganteando isso aí”, rebateu o governador ao lembrar que ele colocou para funcionar o Hospital Municipal São Benedito e outras obras que serão anunciadas no devido tempo. “Nós não precisamos ficar anunciando extemporaneamente ações. O governo do Estado está trabalhando”, ementou o chefe do Palácio Paiaguás.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.