Imagem: militares réus na grampolândia
Militares réus em processo da grampolândia pantaneira – Foto: Otmar de Oliveira/Gazeta Digital

Começou nesta quarta-feira (6) no Fórum de Cuiabá, o julgamento dos cinco policiais militares réus numa ação penal por crimes de escutas telefônicas ilegais, um dos desdobramentos da chamada “grampolândia pantaneira” que marcou negativamente a gestão do ex-governador Pedro Taques (PSDB).

O julgamento da ação, que tramita na 11ª Vara Militar de Cuiabá, deve ser concluído somente na sexta-feira (8). No banco dos réus estão os coronéis Zaqueu Barbosa (ex-comandante geral da PM), Evandro Alexandre Ferraz Lesco e Ronelson Jorge de Barros. E ainda o tenente-coronel Januário Antônio Batista e o cabo Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior.

Nesse primeiro dia de julgamento o promotor Justiça, Allan Sidney do Ó Souza, pediu a condenação de Zaqueu, Lesco e Gerson. Por outro lado, defendeu que Ronelson e Januário sejam absolvidos, reforçando o posicionamento já externado nas alegações finais.

A denúncia aponta a prática de crimes de ação militar ilícita, falsificação de documento, falsidade ideológica e prevaricação.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.