Uma ação conjunta entre Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e a 2ª Companhia de Polícia Militar de Proteção Ambiental (2º CIPM), resultou apreensão de 729 quilos de pescado nesta segunda-feira (04), em Rondonópolis (MT). Uma equipe da Vigilância Sanitária confirmou que o produto não estava apropriado para o consumo. Diante disso, ele foi descartado no aterro sanitário da cidade.

Imagem: Apreensão de pescado pela sema e polícia ambiental impróprio para o consumo em Rondonópolis
Apreensão de pescado impróprio para o consumo em Rondonópolis – Foto – Varlei Cordova / Portal Agora Mato Grosso

Segundo informações do 2º Tenente Luiz Carlos Borges da Polícia Militar Ambiental, A Secretaria Estadual de Meio Ambiente realizou uma vistoria pelas peixarias de Rondonópolis. O pescado apreendido foi localizado em freezer na Colônia de Pescadores.  O dono das espécies Caparari e Jaú, disse que é natural do estado do Pará.

Ainda de acordo com a Polícia Ambiental, o proprietário do pescado não conseguiu apresentar a documentação de origem do produto e foi conduzido para 1ª Delegacia de Polícia.

Imagem: Apreensão de pescado pela sema e polícia ambiental impróprio para o consumo
Apreensão de pescado em Rondonópolis – Foto – Varlei Cordova / Portal Agora Mato Groso

O caparari é um peixe de couro. Espécie de grande porte, uma das maiores do gênero, pode alcançar mais de 1,30 metro de comprimento e pesar 35 quilos. A espécie é típica do Amazonas, por isso, O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) proíbe a pesca do Caparari durante o período de defeso dos peixes no estado.

O jaú, também conhecido como jundiá-da-lagoa, esse grande peixe é encontrado do rio Prata ao Amazonas, podendo alcançar 1,5 m e 150 kg, sendo assim um dos maiores peixes brasileiros.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.