Sessão extraordinária na Câmara de Cáceres (MT) virou caso de polícia por causa de um pedido do prefeito Francis Maris (PSDB), de autorização para viajar para os Estados Unidos. Acontece que vereadores da oposição foram contra e tumultuaram a sessão.

Dos 15 parlamentares apenas sete participaram da sessão. O presidente não poderia colocar a matéria em discussão porque o quórum mínimo exige oito vereadores.

Houve discussão, bate-boca e protesto de servidores em frente à Câmara. Em meio à confusão, a Polícia Militar foi chamada pelo prefeito que registrou um boletim de ocorrência contra os vereadores. Veja vídeos no final do texto.

Francis Maris explicou, em nota à imprensa, que a viagem dele aos EUA já havia sido votada e aprovada, mas ele comprou a passagem errada e precisou convocar os vereadores para nova votação.

O vereador de oposição Rosinei Neves (PV) emitiu uma nota dizendo que a confusão gerada foi pelo fato de o prefeito ‘ignorar’ a votação de um projeto que inclui adicionais noturnos aos guardas municipais e pautar apenas os interesses dele. Os vereadores conseguiram anular a sessão já que não teve votação em plenário.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.