“Vê se não me esquece mais, eu tô cantando só para te dizer que eu te amo”. Muito mais do que lidar com a doença, os versos compostos pelo cantor Lucas Laypold, 20 anos, funcionam como uma prova de amor ao avô, o “Vô Cabelo” (o neto preferiu não divulgar o nome do idoso), que sofre há seis anos de Alzheimer. O vídeo dos dois cantarolando a letra, lembrada sem titubear pelo patriarca da família, viralizou nas redes sociais e já tem mais de 4 milhões de visualizações.

O Alzheimer é uma doença degenerativa que, aos poucos, corrói as memórias. Lucas participou na segunda-feira (2) do Timeline, na Rádio Gaúcha, mostrou o vídeo gravado com o avô e contou sua história.

Aos 71 anos, seu Cabelo, apelido carinhoso dado pelo neto, vive uma luta diária. Além de esquecer o nome de algumas comidas, ele já não reconhece familiares próximos e convive com o cansaço causado pela doença. Conforme Laypold, escrever a música em homenagem ao avô foi uma maneira de enfrentar a nova empreitada e, acima de tudo, reforçar o carinho pelo fiel amigo.
— A música sempre foi uma válvula de escape para mim. É onde expresso todos os meus sentimentos. Nos últimos tempos, ficou difícil lidar com a doença. Foi uma forma de demonstrar todo o meu carinho por ele — reforça.

Natural de Porto Alegre, o cantor conta que é comum o avô pedir para ele cantar. Certo dia, percebeu que
Vô Cabelo recitava os versos da canção na sala. Foi aí que aconteceu um momento definido por Laypold como “mágico”.

— “Vô, senta aqui”, falei para ele. Em apenas um take, gravamos o vídeo e ele lembrava da música. Precisava registrar esse momento, entrei em êxtase — relata.
O gosto de Laypold pela música começou cedo. Ainda criança, acompanhava o pai e os amigos em rodas de pagode. Aos 10 anos, aprendeu a tocar violão e, à medida que o tempo passou, decidiu que esta era a carreira que iria seguir. Em setembro do ano passado, lançou o primeiro clipe: Um Pouco Mais, que já tem mais de 100 mil visualizações no YouTube. Atualmente, mantém o projeto Sul Acústico, iniciativa que visa valorizar e divulgar artistas da Região Sul.

Laypold conta que não esperava a repercussão do vídeo com o avô. A alegria foi tanta que, nas próximas semanas, o jovem está planejado o lançamento do clipe da música com a participação especial do Vô Cabelo.

— Quando a gente faz as coisas por amor, tocamos as pessoas. Quando focamos nos problemas, não conseguimos aproveitar as pessoas que ainda estão aqui. Não conheço nada da vida, mas aprendi a lidar com os problemas com muita felicidade — reforça Laypold.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.