Imagem: Mauro Mendes
Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

O Governo de Mato Grosso fechou o primeiro ano de gestão com a retomada de mais de 150 obras e serviços de infraestrutura em todo o Estado. De acordo com o levantamento da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), são obras de recuperação e asfaltamento de rodovias, construção de pontes, manutenção de estradas, habitação, saneamento, entre outras.

A retomada da maioria dessas obras só foi possível com a aprovação do novo Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação), pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em janeiro de 2019.

“A Assembleia foi muito importante para esse equilíbrio financeiro e parceira nas principais ações que propusemos para consertar o nosso Estado. E o Novo Fethab foi uma das medidas que adotamos e que já começou a demonstrar resultados”, destacou o governador Mauro Mendes.

De acordo com Mendes, com o recurso do Fethab foi possível desenvolver ações para melhorar a infraestrutura para a população em todas as regiões de Mato Grosso.

Ele citou como exemplo a retomada e a conclusão de diversas obras no Estado, como 22 pontes; o Anel Viário de Rondonópolis; a MT-020, entre Chapada dos Guimarães e o Distrito de Água Fria; o asfaltamento da MT-110, entre Guiratinga e Tesouro; a recuperação da MT-270, entre Rondonópolis e Guiratinga; asfaltamento de 25 quilômetros da MT-110, em Novo São Joaquim; e a duplicação da MT-010, entre outras obras.

A Lei n° 10.818/2019, que definiu as regras para o novo Fethab, prevê um aumento gradual da destinação dos investimentos no setor de infraestrutura, saltando de 40%, em 2019, para 60%, em 2023. Ou seja, o recurso arrecadado pelo Estado, via Fethab, pela primeira vez, teve 40% do valor destinado diretamente para as obras de infraestrutura, em uma conta especial.

“A Infraestrutura, comandada pelo secretário Marcelo de Oliveira e pelo vice-governador Otaviano Pivetta, teve um grande investimento em 2019 e a tendência é aumentar em 2020. Temos boas perspectivas e um planejamento já traçado”, revelou o governador.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.